Paulo Vilhena calvicie

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Seguindo nossos posts de pessoas famosas que tratam sua calvície (confira o do PC Siqueira), hoje vamos comentar sobre os tratamentos, e a relação que Paulo Vilhena tem com sua calvície.

Em 2014, aos 35 anos fazendo a novela Império, em que teve parte do cabelo raspado, ficou perceptível a cicatriz na área do osso occipital, provavelmente causada por um transplante usando a técnica FUT.

Nesta entrevista para o Extra, Paulo afirma que a cirurgia não deu certo, mas assume uma atitude positiva.

“Tenho pouco controle sobre essa questão, a genética fala mais alto (risos). Tenho uma preocupação profissional, e o visual ajuda muito na composição do personagem”.

Paulo Vilhena comenta em 2014

Novo tratamento em 2017

Já em 2017, comentou ao jornal Olá São Paulo que tinha iniciado um novo tratamento metabólico, mas sem esclarecer mais detalhes.

“A gente recorre às evoluções tecnológicas na saúde e em outras áreas. Algumas coisas não incomodavam quando eu era jovem, mas agora estou mais coroa”.

Paulo comentou, agora aos 38 anos.

A verdade é que atualmente, aos 40 anos, Paulo Vilhena se encontra muito bem, talvez tenha algum segredo nesse tratamento que não sabemos!

Aprendendo a lidar

Uma coisa que todos podemos aprender com Paulo Vilhena, e a naturalidade com que trata sua calvície e os tratamentos que faz.

Em todas as entrevistas mantêm um ar positivo, mesmo com a insatisfação com o seu tratamento que acabou deixando-o com uma cicatriz, o que muda completamente a perspectiva de quem o percebe, e principalmente, dele para ele mesmo.

E você, o que acha que Paulo tem feito para cuidar dos cabelos? Deixe nos comentários!

Atualização Maio 2019

No domingo, Paulinho Vilhena esteve na Clínica Ruston, em São Paulo, para fazer um implante capilar. O ator, que viveu o João Inácio em ‘O Sétimo Guardião’, já havia passado por um tratamento malsucedido em 2014, e decidiu fazer um novo tratamento para diminuir os efeitos da calvície.

O implante foi feito pelo cirurgião plástico Antonio Ruston, pioneiro na técnica FUE (extração de unidades foliculares) no Brasil. O procedimento é realizado sem cicatriz linear e sem corte. Paulinho está otimista com o implante: “Logo menos estarei de franja no rolê”, brincou. Os cabelos novos levam um mês para começar a aparecer.

Paulinho Vilhena e o médico Antonio Ruston
Divulgação

Leia mais

pt_BRPortuguese