Pai e filho

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Do lado de minha mãe, nem meu avô, nem meus tios são carecas, do lado do meu pai, meu avo, meus tios e alguns primos são. De quem é a culpa?

A culpa é dos dois, afinal não é um traço “simples” como a cor dos olhos, que pode ser facilmente rastreável. A calvície de padrão masculino é sim plenamente hereditária, como a cor dos seus olhos, podendo ser apenas influenciada por tratamentos externos. Se você perde cabelo por outros motivos, ai deixa de ser alopecia androgenética, e então pode não ser hereditária.

Entendendo melhor

A verdade é que não se sabe tanto assim sobre a parte genética da calvície, principalmente por envolver uma grande gama de diferentes genes, vindos de pai e de mãe. O que se sabe é que ela é altamente hereditária, apesar de conter traços epigenéticos. Um dos genes que foi rastreado como importante é que regula os Receptores de Andrógenos, que são os receptores dos hormônios masculinos, como a conhecida Testosterona.

Este não é o onico gene, já tendo sido achado varias conexões entre a calvície e outros genes, ficando a combinação deles extremamente complexa.

É mais fácil o filho do Bruce Willis ganhar na loteria do que chegar aos 40 cabeludo. Não que ele vá precisar.


Tá! Mas é dominante ou recessivo?

Infelizmente, pra esta pergunta não tem resposta direta. O atual consenso do corpo cientifico é que a calvície de padrão masculino é poligênica, ou seja, não pode ser atribuída a característica de ser dominante ou recessiva, pois, depende de alguns genes, e não de apenas um. Alguns deles serão dominantes e outros recessivos, e a soma de todos é que vai definir o grau de calvície, e o seu tipo. Ou seja, dentre os vários genes responsáveis, o filho pega parte da mãe, parte do pai, mistura tudo e dai você tem o grau de calvície da criança (mas os da mãe importam um pouquinho mais).

Então a calvície é herdada da mãe?

Pera lá, não foi isso que eu disse.

Os principais genes da calvície vem da mãe, mas é o conjunto dos genes do pai e da mãe que vão definir a calvície, podendo variar agressivamente entre irmãos de mesmos pais, por exemplo.

Por regra, seu cabelo deve ser mais parecido com o do seu avo por parte de mãe do que por parte de pai, o que DEFINITIVAMENTE NÃO É MEU CASO. Isso é só o meu caso, obviamente, mas comecei a notar a calvície lá pelos meus 12 anos, meu pai aos 60 é um Norwood VI e meu avô também. Já meu avô por parte de mãe, com seus 80 anos, se não fossem os fios brancos, ninguém diria que é o cabelo de alguém com mais de 20 anos.

Resultado de imagem para richard harrison
Falecido e querido Richard Harrison do Trato Feito, praticamente sem entradas, desde novo.

E a calvície é normal?

Sim. Segundo a American Hair Loss Association, dois terços da população (mais de 66%) notam sinais de calvície antes dos 35, e 85% após os 50.

É um processo natural masculino que ocorre gradualmente com a idade, raramente não acontecendo. A testosterona vira DHT, que vai inflamando os bulbos capilares, que vão enfraquecendo com o tempo. A questão é com que velocidade eles farão isso.

A genética não é sempre justa, e nem são os padrões de beleza. Se quiser saber mais sobre os tratamentos disponíveis, confira nosso Megapost.

unsplash-logoFoto por: Kay

Leia mais

pt_BRPortuguese